DISCERNIMENTO

DISCERNIMENTO

“Não apaguem o Espírito. Não desprezem as profecias, 21mas ponham à prova tudo que é dito e fiquem com o que é bom. Mantenham-se afastados de toda forma de mal.” 1Ts 5.19-22 

v.19 Se Paulo exorta sobre “apagar o Espírito”, é porque existe a chance real de apagarmos, se não tomarmos cuidado e não formos vigilantes. Nós somos os guardiões do nosso coração – é individual – cada um é responsável por guardar o seu.

Existe uma responsabilidade de cada um em NÃO apagar o Espírito de Deus em nós, para não sermos abalados ou nos deixar ser derrubados.
Um espírito alerta, atento – vivo e aceso – traz um benefício que é o discernimento.
Precisamos de um nível de discernimento que vai além do nível de inteligência.

Por isso, temos que (v.21) colocar à prova tudo que é dito, tudo que ouvimos: (redes sociais, notícias, conversas) O que apaga o meu espírito? O que acende meu espírito?

Somente com o Espírito Santo conseguimos colocar à prova tudo que ouvimos, é Ele que revela dentro de nós, que separa, que divide: o que é bom e o que não é, ao que devo me atentar e do que devo me apartar.

Alguém com o espírito apagado mata a sua fé. E, sem fé não conseguimos nos relacionar com Deus, não conseguimos ouvir sua voz.  E, é a fé em Jesus que traz para todo cristão um benefício de grande importância – O DISCERNIMENTO

Discernimento é a habilidade de fazer três coisas:

  1. Habilidade de “pôr à prova todas as coisas”.
  2. De “ficar com o que é bom”.
  3. E de “afastar-se de toda a forma de mal”. 

(consequência das 2 anteriores, se sei que não é bom, me mantenho longe)

Portanto, discernir é a capacidade de comparar o que ouvimos ou lemos com a Palavra de Deus para determinar a sua autenticidade de acordo com a verdade revelada de Deus.
O discernimento é essencial para avaliar as experiências de vida que acontecem tanto fora do contexto da igreja, como dentro da igreja.

Precisamos de discernimento para assistir filmes, ler livros ou ouvir sermões.
O discernimento protege você e os que estão próximos à você. O discernimento protege os nossos corações. 

A graça de Deus em nossas vidas é o fundamento de todo o nosso discernimento.
O discernimento cristão começa quando o véu é removido e contemplamos a glória de Cristo.
Quando isto acontece, nós verdadeiramente nos tornamos “espirituais” e então possuidores da “mente de Cristo”.

Através do discernimento, a medida que “me afasto de toda forma de mal” (v.22), a minha fé cresce. E quando a minha fé cresce, EU AGRADO AO SENHOR!

A pergunta é: Queremos agradar ao Senhor? Então, precisamos ter fé.
E, para ter fé, precisamos ter um espírito aceso.
E, para manter o espírito aceso, temos que discernir o que é bom e o que é mal, e nos manter afastados do que é mal.

Examine, ponham a prova, tudo que ouvir e tudo o que for falar.
Despreze o que é mal, mantenha-se afastado do que pode apagar seu espírito, de tudo que não for verdade à luz da Palavra de Deus. 

Não seja tóxico para quem está ao seu redor.

Retenha o que é bom, se encha daquilo que mantém seu espírito aceso. Se você estiver cheio do que é bom, poderá dar aos outros o que é bom!


Pregação: Pastor Lu
Transcrição: Amanda Correia

TALVEZ SEUS AMIGOS PODEM GOSTAR DISSO TAMBÉM

Outros que você pode gostar

PARTICIPE DA CONVERSA, DEIXE COMENTÁRIO!

DESCUBRA O CRISTIANISMO EM

6 SEMANAS

Diga sim a essa jornada incrível!
Você receberá um e-mail por semana, com conteúdo prático e de fácil leitura.