A Humildade que ninguém vê - | UP Church
753
post-template-default,single,single-post,postid-753,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

A Humildade que ninguém vê

A Humildade que ninguém vê

Humildade, um comportamento, um conceito, uma postura de vida? Essa seja lá como vê, palavrinha tão desejada e que muitos requerem para suas próprias vidas.

De fato o mundo hoje a requer, vejo como humildade se tornou uma cobrança do mundo e da sociedade que vivemos. Humildade se confunde com compaixão, com simplicidade, com muitos outros adjetivos que apesar de se parecerem com ela, não são!

Quando procuramos nas Escrituras o termo “humilhar” e seus derivados, encontramos o conceito de “afligir”, “submeter”, “reconhecer”estão todos relacionados e falam de se posicionar como alguém inferior a Deus, alguém submisso a Deus, mais fraco e limitado que o Criador. Claro que se você está familiarizado com os padrões bíblicos, você reconhece como fomos criados pelo Pai e como pelo amor com que nos ama desejamos devotar nossa filiação a Ele.

Fraqueza ou Força?

Já nos dias de hoje, humildade é sinônimo de fraqueza. Quando alguém se depara com outro alguém humilde, o comum é que rapidamente a rasa percepção humana – [1 Coríntios 2.14-15]que vê apenas os aspectos exteriores e nunca os interiores julgue tal como algum perdedor, sem sucesso, desprovido e necessitado e talvez até reputado como um esquecido por Deus.

Como se alguém precisasse do oposto de humildade? O famoso e pomposo orgulho! Muitos querem justificar sua humildade através de alguma obra de caridade, como exemplo muitos que detém o poder financeiro e por esse são escravizados nos seus corações, se justificam quando doam grandes contribuições para alguma obra que ajuda os “humildes”. Como se alguma obra pudesse nos justificar? [Efésios 2.8-9] – Não seria esse tipo de justificação a sensação de estar comprando um lugarzinho no céu? Não entenda mal, ajudar os necessitados é uma atitude nobre, apenas não justifica nossas vidas perante Deus.

Orgulho, sai de mim!

Bom, orgulho é quase que unânime que não é um bom sentimento. E não falo do orgulho que sente do seu filho quando ele traz o boletim da escola para casa com notas excelentes! Falo do orgulho que é sinônimo de arrogância, superioridade em relação a outros, é assim que orgulho é geralmente descrito nas Escrituras.

A luz das Escrituras o Pai desse tipo de orgulho, da arrogância, é chamado Lúcifer. Esse que antes era um anjo cheio de beleza e perfeição, pensou que poderia ser maior que Deus e se assentar no trono do Criador. Se pesquisar a fundo, a história bíblica relata como Deus o lançou para fora do céu, nele não se achou arrependimento, e por isso foi expulso da presença de Deus e se tornou aquele que conhecemos por Satanás. Não preciso nem dizer quem é Satanás, basta fazer uma rápida pesquisa bíblica e verá a que tipo de vida ele se associa. [Ezequiel 28.12-19] [Isaías 14.11-15].

Ahhh Jesus, quão humilde!

A Bíblia nos ensina que Jesus é o grande restaurador de todas as coisas. Ele cumpriu em sua própria vida toda necessidade da divindade que o mundo tem. Ele não apenas falou a respeito dos princípios de Deus, Ele se tornou os princípios de Deus na sua própria vida. O Verdadeiro Deus-homem.

Em Filipenses 2.5-11 fala de como Jesus se esvaziou, de como se humilhou diante de Deus e se entregou a uma morte horrenda, digna de pavor por qualquer ser humano, foi tratado como um criminoso. A Bíblia ainda nos ensina: “que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se.”

Agora pare um pouco e pense sobre essa humildade.

  • A humildade que não considera suas habilidades.
  • A humildade que não considera seus dons.
  • A humildade que não considera seus resultados.
  • A humildade que não considera sua reputação.
  • A humildade que não considera seu patrimônio.

 

Essa é a humildade de Jesus, mesmo sendo Deus, não usou do seu poder para fugir da vontade que Deus tinha para Ele.

Essa é a humildade longe dos holofotes, a humildade que ninguém vê!

A pergunta que te faço então é: se Deus hoje te pedir ou te orientar a fazer qualquer coisa, e isso envolve deixar algo que você construiu por muitos anos, algo de valor para você, você deixaria tudo o que listei ou ao menos algum item descrito ali em cima para cumprir a vontade dEle?

E se cumprir a vontade de Deus vai mexer na sua reputação com os homens, vai afetar a maneira como as pessoas te veem? E se mexer com as suas finanças? E se cumprir a vontade dEle significa por um tempo ignorar um dom que você tanto admira em sua vida?

Será essa mesma humildade de Cristo Jesus que você deseja para sua vida?

Com amor,

Guilherme Lima.

No Comments

Post A Comment